Ora-pro-nobis (Pereskia aculeata Mill.)

by 3/21/2015 03:26:00 PM 4 comentários

O nome desta planta tem origem no latim e significa “rogai por nós” ou “orai por nós”. Conhecida também pelo nomes populares de azedinha, cipó-santo, espinho-preto, espinho-de-santo-Antônio, groselha-americana, lôbolôbo, surucucu e orabrobó. Ingrediente típico da culinária regional do Brasil.

Pereskia aculeata Mill. Foto: J. Camillo.
Características botânicas: Planta trepadeira da família Cactaceae. O caule apresenta espinhos, as são folhas simples e de coloração verde claro quando novas e verde escuro quando adultas, flores brancas com odor agradável que, medem cerca de 4 cm de diâmetro. Os frutos são verdes quando imaturos e alaranjados quando maduros. A floração ocorre nos meses de janeiro a abril.
 Observação: Apresenta grande plasticidade de características botânicas. As plantas comestíveis são aquelas que produzem flores brancas com miolo alaranjado e folhas  pequenas.

Onde ocorre: Nativa da flora do Brasil, ocorre naturalmente na maioria dos estados das regiões Nordeste, Sudeste e Sul, além do estado de Goiás. Habita os biomas Caatinga, Cerrado e Mata Atlântica.
 
Espinhos ao longo do caule. Foto: J. Camillo.
Usos: Suas folhas jovens e tenras são utilizadas como alimento. Podem ser ingeridas cruas na forma de salada ou ingrediente de diversos pratos da culinária regional do Brasil, como refogados, tortas e farinha para a elaboração de massas variadas. É uma excelente fonte de vitaminas, minerais e aminoácidos e por isso, considerada um alimento funcional.  A farinha, obtida das folhas desidratadas e trituradas, pode entrar como complemento na fabricação do macarrão, elevando os teores de proteínas e cinzas, tornando o prato mais nutritivo. Os frutos também podem ser consumidos in natura e são ricos em carotenoides e vitamina A. Na medicina popular a planta é utilizada como emoliente e cicatrizante. A planta adulta apresenta formato bastante ornamental, podendo ser utilizada em cercas vivas ou barreira de quebra vento.
           
Folhas jovens e tenras, mais propicias para uso culinário.
 Foto: J. Camillo.
A ora-pro-nobis é bastante utilizada na culinária de Minas Gerais, mas também pode ser encontrada na culinária da região Sul, em especial do Rio Grande do Sul, onde tive o privilégio de experimentar alguns pratos deliciosos, como o pastel de ricota com recheio de patê de ora-pro-nobis, o croquete de carne com folhas refogadas e o mais surpreendente sabor foi o pão de beterraba com patê verde de ora-pro-nobis: todos muito delicados e saborosos.

Patê de ricota e ora-pro-nobis

Ingredientes
2 cebolas médias picadas
1 dente de alho picado
4 colheres de sopa de óleo
1 colher de sopa rasa de sal
500 g de queijo ricota
300 g de folhas de ora-pro-nobis
3/4 de copo normal de água fervente

Modo de preparo:
Coloque a cebola para dourar junto com o sal e o alho. Em seguida, adicione as 4 colheres de óleo, quantidade que pode ser reduzida, se preferir. Adicione as folhas do ora-pro-nobis picadas grosseiramente e refogue. Enquanto refoga o ora-pro-nobis, corte a ricota em pedaços pequenos. Transfira o refogado aos poucos para o liquidificador e vá adicionando a ricota partida. Se houver necessidade, acrescente um pouco de água fervente para deixar a pasta macia. Armazene em recipiente de boca larga para facilitar a retirada e sirva sobre biscoitos ou pães. Também pode ser utilizado como recheio de pastéis e de massas em geral.

Receita original: Valdely Kinupp Link
 
Pasteis e pão de beterraba com recheio de patê de ricota e ora-pro-nobis e o croquete com folha de ora-pro-nobis. Fotos: J. Camillo.
Aspectos agronômicos: De fácil propagação por sementes, embora seja mais usual a propagação por estaquia caulinar. As plantas apresentam crescimento rápido e vigoroso, baixa incidência de pragas e doenças e adaptabilidade a solos e climas variados. Mais detalhes sobre o seu cultivo podem ser obtidos no Manual de Hortaliças Não-Convencionais, que pode ser baixado gratuitamente no site da Embrapa Hortaliças (Link).
 
Mudas de ora-pro-nobis distribuídas gratuitamente à população de Porto Alegre, durante o evento Biodiversidade Pela Boca, ocorrido em Novembro em 2014, no Parque da Redenção.
Curiosidades: Esta espécie tem sido considerada como uma hortaliça não convencional, ou seja, planta com distribuição limitada à determinada região, que não faz parte de uma cadeia produtiva como as hortaliças convencionais, mas que exerce grande influência na alimentação e na cultura de populações tradicionais. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, em 2010 através do lançamento do Manual de Hortaliças Não-Convencionais, vem disponibilizando informações e estimulando o consumo e plantio da ora-pró-nobis nas diversas regiões do Brasil.

Referências bibliográficas

AGOSTINI-COSTA, T.S. et al. "Carotenoids profile and total polyphenols in fruits of Pereskia aculeata Miller." Revista Brasileira de Fruticultura34(1), 234-238, 2012.
MADEIRA, N.R. Ora-pró-nobis. 2015. Link
QUEIROZ, C.R.A.A. Cultivo e composição química de Ora-pro-nobis (Pereskia aculeata Mill.) sob déficit hídrico intermitente no solo. Tese. Jaboticabal, 2012. 144 f.
ROCHA, D.R.C., et al. Macarrão adicionado de ora-pro-nobis (Pereskia aculeata Miller) desidratado." Alimentos e Nutrição Araraquara19(4), 459-465, 2009.
TAKEITI, C.Y. et al. Nutritive evaluation of a non-conventional leafy vegetable (Pereskia aculeata Miller). International journal of food sciences and nutrition, 60(S1), 148-160, 2009.
TAYLOR, N. et al. Cactaceae in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Disponível em: (Link). Acesso em: 19 Mar. 2015


4 comentários:

  1. Olá! Tenho a ora pro nobis dourada. Será que é comestível como a branca?

    ResponderExcluir
  2. Boa noite como faço para adquirir uma muda dessa planta.

    ResponderExcluir
  3. Olha,eu conheço ora pro nobis sem espinho que é meu predileto.E tem um ora pro nobis com espinho que como des de criança, mas os espinhos des são pequenos .Este ora pro nobis da foto tem os espinhos grande,aqui onde moro não comemos este de espinhos grade que tá na foto. Me tira essa dúvida,esse oro pro nobis de espinhos grade da foto é comestíveis? Ou vocês que erraram a foto . Porquê o que comemos tem espinhos pequeno .

    ResponderExcluir

Este blog foi criado com o objetivo de informar e entreter. Apresentar uma espécie vegetal seus usos, potencialidades e curiosidades, com informações mais detalhadas, para que as pessoas conheçam e contemplem a beleza de cada espécie.O conteúdo é destinado a toda comunidade e serão muito bem vindas, todas as colaborações daqueles que estejam dispostos a dividir seu conhecimento com quem tem sede de aprender sempre.