Tagetes (Tagetes patula L.)

by 04:35:00 0 comentários

O tagetes também é conhecido como cravo-de-defunto ou cravo-francês. O nome cravo-de-defunto se deve ao aroma forte e desagradável presente em suas flores e folhagem, perceptível quando a planta é tocada ou amassada. É extremamente ornamental, além de ser companheira indispensável das plantas no jardim e na horta, ajudando a combater pragas.

Descrição botânica: Oriunda da América Central (México), planta da família Asteraceae, com porte variando entre 15 a 40 cm de altura, anual. As folhas têm coloração verde-escura e formato irregular, recortadas. As flores são pequenas e reunidas em capítulos de coloração variando entre amarelo e marrom, em diferentes tonalidades e variegações, simples ou dobradas. A espécie apresenta variedades normais e anãs, mas outras espécies também são cultivadas no Brasil, a exemplo do Tagetes erecta L.
Flores simples e dobradas.
Plantio em canteiros com ervas e hortaliças.
Usos: Ornamental, controle biológico de pragas e medicinal. Como ornamental, a espécie é utilizada em bordadura de canteiros, floreiras e vasos. É muito utilizada para dar cor em diferentes formas e desenhos nos jardins. As folhas e flores são ricas em terpenoides, alcaloides e flavonoides e são empregadas na medicina popular como antisséptica, diurética, depurativa e repelente.

Esta planta é um coringa que não deve faltar na horta e no jardim, porque além de ser muito ornamental, também auxilia no controle biológico de pragas. Quando cultivada como bordadura em canteiros, funciona como atrativo para pragas, ajudando, por exemplo, no controle biológico do tripes. Suas raízes liberam substâncias que repelem nematoides, pequenos vermes que atacam as raízes das plantas. O extrato preparado com as folhas e flores maceradas, bem como o óleo essencial das folhas, podem ser aplicados em outras plantas para repelir insetos. 


Uso de tagetes em bordadura de canteiro.
Tomate e melão se beneficiam da companhia do tagetes, tanto pelo controle de nematoides, especialmente nos tomateiros, quanto pela atração das pragas. O uso do tagetes no controle biológico de pragas pode ser aplicado, da mesma forma, no cultivo orgânico de várias hortaliças e também no jardim.

Cuidado: Não se recomenda a aplicação do extrato ou o óleo essencial das folhas sobre sementes em germinação ou plântulas recém germinadas. Esses preparados são fitotóxicos, ou seja, podem reduzir a germinação e causar malformação nas plantas.

Aspectos agronômicos: A propagação é feita por sementes, germinadas em substrato leve, rico em matéria orgânica. As regas devem ser moderadas, pois as plantas não toleram encharcamento. O cultivo é feito em pleno sol, com a substituição periódica das mudas para que o canteiro esteja sempre bonito e florido. Em regiões mais quentes, floresce o ano todo.


Bibliografia consultada

CARNEIRO, C.R. Tagetes in Flora do Brasil 2020 em construção. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Disponível em: <Link>. Acesso em: 13 Jun. 2017.

PERES, F.S.C. et al. Cravo-de-defunto como planta atrativa para tripes em cultivo protegido de melão orgânico. Bragantia, 953-960, 2009.

MOREIRA, F.J.C. et al. Controle alternativo de nematoide das galhas (Meloidogyne enterolobii) com cravo de defunto (Tagetes patula L.), incorporado ao solo. Holos, 31(1), 99, 2015.

0 comentários:

Postar um comentário

Este blog foi criado com o objetivo de informar e entreter. Apresentar uma espécie vegetal seus usos, potencialidades e curiosidades, com informações mais detalhadas, para que as pessoas conheçam e contemplem a beleza de cada espécie.O conteúdo é destinado a toda comunidade e serão muito bem vindas, todas as colaborações daqueles que estejam dispostos a dividir seu conhecimento com quem tem sede de aprender sempre.