Chichá (Sterculia striata A.St.-Hil. & Naudin)

by 04:01:00 0 comentários


O chichá ou chicazeiro é uma planta nativa do cerrado, que embora poucas pessoas conheçam, faz parte da arborização urbana de diversas cidades no Centro-Oeste do Brasil. As plantas chamam atenção, especialmente durante a época seca, quando perdem as folhas e restam apenas os ramos com frutos vermelhos nas pontas.

Descrição botânica: Árvore com até 25 m de altura; folhas simples, alternas, caducas e pecioladas, de formato ovalado, com até 30 cm de comprimento. As flores são pequenas, reunidas em inflorescências tipo panícula terminal, contendo até 50 flores; os frutos medem cerda de 10 cm de comprimento, lenhosos, que mudam de cor à medida que amadurecem, passando de verde, a vermelho-vivo e acastanhado quando colhidos. Cada planta pode produzir até 200 frutos, com 2 a 8 amêndoas por fruto. 
Mudança de coloração dos frutos à medida que amadurecem.
Onde ocorre: O chichazeiro é uma planta nativa do Brasil central, especialmente dos biomas Cerrado e Caatinga. Cresce em solos secos e pedregosos ou em locais mais úmidos nas matas de beira de rio. 

Usos: Sua maior utilização atualmente é na arborização urbana. Em zonas mais secas a planta apresenta porte reduzido, entre 5-7m de altura, o que permite seu uso em áreas menores, exceto em locais próximos à fontes ou piscinas, pois perdem as folhas em uma época do ano. Em Brasília, são cultivadas nas áreas verdes comunitárias, parques e canteiros centrais das avenidas, formando maciços ou em conjunto com outras espécies nativas do Cerrado. As amêndoas dos frutos são comestíveis e depois de torradas, apresentam aroma semelhante ao cacau. Do ponto de vista nutricional, as amêndoas contêm alta quantidade de fósforo, superando até mesmo a castanha-do-brasil. Produzem óleo com qualidade alimentícia e para fins farmacêuticos e cosméticos. Diversos estudos têm sido realizados visando o aproveitamento do óleo também para a produção de biocombustível e nanopartículas.
Árvore de chicazeiro utilizada na arborização urbana em Brasilia-DF.
Aspectos agronômicos: A propagação ocorre por sementes e deve ser feita em sacos plásticos individuais, do mesmo modo como se procede para a germinação de outras arbóreas. Se as sementes forem recém colhidas a germinação pode levar entre 15 a 30 dias, com percentual de até 90%. As mudas estarão prontas para o plantio definitivo com 18 meses de idade. O plantio deve ser feito em solo leve e bem drenado, com regas constantes até o pegamento da muda. Não exige muitos cuidados de manutenção.

Fruto maduro e amêndoas de chichá.

Bibliografia consultada

DINIZ, Z.N., et al. Sterculia striata seed kernel oil: characterization and thermal stability. Grasas y aceites, 59(2), 160-165, 2008.
FRAGUAS, R.M. et al. Chemical constituents of chich (Sterculia striata St. Hil. et Naud.) seeds. African Journal of Agricultural Research, 10(9), 965-969, 2015.
Sterculia in Flora do Brasil 2020 em construção. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Disponível em: <Link>. Acesso em: 13 Jul. 2017.

0 comentários:

Postar um comentário

Este blog foi criado com o objetivo de informar e entreter. Apresentar uma espécie vegetal seus usos, potencialidades e curiosidades, com informações mais detalhadas, para que as pessoas conheçam e contemplem a beleza de cada espécie.O conteúdo é destinado a toda comunidade e serão muito bem vindas, todas as colaborações daqueles que estejam dispostos a dividir seu conhecimento com quem tem sede de aprender sempre.