Maracujá-doce (Passiflora alata Curtis)

by 4/29/2018 07:26:00 AM 0 comentários

O fruto de maracujá-doce tem tamanho bem maior que o maracujá comum, são mais pesados e tem casca grossa. As flores desta espécie são um espetáculo a parte, por isso, o maracujá-doce também é muito usado como planta ornamental, especialmente, no Sul e Sudeste do Brasil. Também é chamado de maracujá-açu, maracujá-melão ou maracujá-amarelo.

Flor de maracujá-doce (Passiflora alata). Foto: Mauricio Mercadante.
Descrição botânica: Família botânica Passifloraceae, planta herbácea, semi-perene, de crescimento robusto e gavinhas bem desenvolvidas; caule angulado e com estipulas linear-lanceoladas de 1-1,5 cm de comprimento. Folhas simples, lisas um pouco resistentes, medindo entre 7 e 15 cm de comprimento, com pecíolo de 2 a 4,5 cm de comprimento. Flores solitárias, axilares, muito perfumadas, com 10 a 12 cm de diâmetro e coloração avermelhada. Frutos ovalados, com casca lisa, espessa, de cor amarelada, polpa suculenta, aromática e muito doce.


Onde ocorre: Planta nativa do brasil, encontrada nos biomas Amazônia, Cerrado e Mata Atlântica.

Usos: Os frutos de polpa doce são ideais para o consumo in natura. Durante a safra, que vai de dezembro a maio, com pequenas variações regionais, são comercializados em supermercados e feiras livres. A planta é cultivada também como planta ornamental, devido, especialmente, à beleza de sua folhagem e florada perfumada. É ideal para cultivo em caramanchões e cercas-vivas. As folhas também possuem propriedades medicinais, sendo cultivada para uso medicinal, uma vez que é fonte de passiflorina, um calmante natural. As sementes podem ser usadas para a produção de óleo, rico em ácidos graxos poli-insaturados, especialmente, o ácido linoleico, e com ação antioxidante.


Aspectos agronômicos: A espécie pode ser propagada por sementes ou por estacas de ramos. É cultivada em pleno sol, próxima de cercas, muros ou em sistema de condução (espaldeira). A germinação pode ser feita em bandejas ou em canteiro e o crescimento das plantas é rápido. O solo deve ser leve e bem adubado. Quando utilizada para fins ornamentais, requer cuidados com o tutoramento e podas de manutenção e limpeza.

Bibliografia recomendada


BERNACCI, L.C. et al. Maracujá-doce: o autor, a obra e a data da publicação de Passiflora alata (Passifloraceae). Rev. Bras. Frutic., 25(2), 355-356, 2003.

LORENZI, H.; LACERDA, M.T.C.; BACHER, L.B. Frutas no Brasil: nativas e exóticas. Instituto Plantarum de Estudos da Flora. 2015.

Passiflora in Flora do Brasil 2020 em construção. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Disponível em: <http://floradobrasil.jbrj.gov.br/reflora/floradobrasil/FB12508>. Acesso em: 15 Abr. 2018

0 comentários:

Postar um comentário

Este blog foi criado com o objetivo de informar e entreter. Apresentar uma espécie vegetal seus usos, potencialidades e curiosidades, com informações mais detalhadas, para que as pessoas conheçam e contemplem a beleza de cada espécie.O conteúdo é destinado a toda comunidade e serão muito bem vindas, todas as colaborações daqueles que estejam dispostos a dividir seu conhecimento com quem tem sede de aprender sempre.