Jambo {Syzygium malaccense (L.) Merr. & L.M. Perry}

by 08:49:00 0 comentários

Quando lhe disserem que alguém ou alguma coisa é “bonita feito flor de jambo” pode acreditar, por que é bonita mesmo! A flor e os frutos do jambeiro só podem ser vistos quando se observa o interior da planta. Mas a visão é um espetáculo da natureza. No período da floração, as flores caem formando um tapete rosa na base da planta, convidando a todos que passam por perto, para conferir a beleza da florada.
O jambo ou jambo-da-índia, como a planta é conhecida no Brasil, é também chamado em inglês de moutain-apple, malay-apple, malay-rose-apple, malacca-apple ou pomerac. Em espanhol e conhecido pelos nomes de pomagás ou pomalaca. No Brasil, esta espécie também é chamada de jambo-vermelho, pois existem outras espécies do mesmo gênero (Syzygium) que produzem frutos de cores diferentes (amarelo-claro e roxo) e também são conhecidas popularmente como jambo.
 
Bonita feito flor de jambo. 
Descrição botânica: Pertence à família Myrtaceae. Árvore perene, de copa densa e formato piramidal, medindo entre 7 a 13 metros de altura (eventualmente até 20m); as folhas são simples, com pecíolos curtos, de cor verde-escuro brilhante e textura lisa na parte superior, medindo entre 15 a 30cm de comprimento; as flores são compostas por numerosos estames de cor rosa-magenta, reunidas em uma estrutura denominada cimeira, curta, diretamente sobre os ramos, na porção interna da planta; os frutos tem o formato piriforme, textura lisa, coloração vermelho brilhante (quando maduros) e polpa branca com sabor levemente ácido. Em geral, a floração ocorre entre agosto e fevereiro e a frutificação (colheita) nos meses de janeiro a maio. Nas regiões Norte e Centro-Oeste, pode ocorrer mais de um período de frutificação anual.

Jambeiro ornamental, Sobradinho-DF.
Onde ocorre: O jambo é nativo, provavelmente, da Papua Nova Guiné e Austrália, mas ocorre naturalmente na Malásia e demais países do sudoeste do Pacífico. A espécie foi trazida para o Brasil onde adaptou-se muito bem e, atualmente, pode ser encontrada com facilidade em todas as Regiões do País, sobretudo, em climas mais quentes. O jambeiro não é tolerante ao frio.

Usos: No Brasil a planta é mais utilizada com finalidade ornamental, na arborização urbana, em parques e jardins. A copa piramidal e a beleza da folhagem, por si só, formam um conjunto bastante ornamental e conferem sombra, leveza e beleza ao jardim. Apesar das flores serem belíssimas para decoração, tem durabilidade muito curta.
A espécie também é cultivada para produção de frutos, que são comestíveis e bastante versáteis para uso culinário. Quando bem maduros, podem ser consumidos in natura, quando maduros “de vez” podem ser utilizados para a produção de doces em calda (fruto inteiro ou fatiado) e passa (fruto desidratado). A utilização culinária dos frutos vai até onde alcança a criatividade do cheff: mousses, cremes, flans, coquetéis, saladas salgadas, salada de frutas, bolos, recheios, decoração de pratos diversos, entre outros. As flores também podem ser utilizadas no preparo de saladas, mousses e na decoração de pratos.
Doce de jambo em calda: a cor vermelha é natural, sem adição de
corante.
Frutos e folhas possuem propriedades antioxidantes e são ricos em óleos essenciais que podem ser utilizados como fonte de aromas para alimentos e cosméticos; os frutos podem ser fonte de corante para uso alimentar e possuem, ainda, outras propriedades medicinais: antiespasmódica, antiviral, antimicrobiana, anti-inflamatória e moluscicida.
           
O jambeiro em plena época de frutificação, Universidade de Brasilia - DF.
Aspectos agronômicos: A propagação é feita por sementes ou por meio de estacas de ramos herbáceos. A planta prefere climas mais quentes, solo leve e bem drenado. Não existem cultivos comerciais em larga escala no Brasil, mas alguns estudos mencionam que a espécie pode ser cultivada em espaçamento de 5x5 metros. A colheita inicia-se aproximadamente aos 5 anos após o plantio.
            Alguns autores citam que o jambo não exige grandes cuidados para seu cultivo. Porém, é bom ressaltar que se o objetivo é a produção de frutos, o jambeiro necessita sim de adubação equilibrada, bem como, solo rico em matéria orgânica, regas frequentes, cuidados fitossanitários (mosca-das-frutas) e todos os tratos culturais aplicados às espécies frutíferas convencionais.
Formação inicial dos frutos: inicialmente tem coloração verde-clara e depois passam ao vermelho-brilhante conforme avança a maturação.

Referências bibliográficas
ALMEIDA, E.J. et al. Propagação de jambeiro Vermelho (Syzygium malaccense L.) por estaquia de ramos herbáceos. Bioscience Journal, 24(1), 39-45, 2008.
MELO, R.R. et al. Características farmacobotânicas, químicas e biológicas de Syzygium malaccense (l.) Merr. & l. M. Perry. Revis Brasileira de Farmacognosia, 90(4), 298-302, 2009.
KINUPP, V.F.; LORENZI, H. Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC) no Brasil. São Paulo: Ed. Plantarum. 2014.
TUIWAWA, S.H. et al. The genus Syzygium (Myrtaceae) in Vanuatu. Blumea-Biodiversity, Evolution and Biogeography of Plants, 58(1), 53-67, 2013.

0 comentários:

Postar um comentário

Este blog foi criado com o objetivo de informar e entreter. Apresentar uma espécie vegetal seus usos, potencialidades e curiosidades, com informações mais detalhadas, para que as pessoas conheçam e contemplem a beleza de cada espécie.O conteúdo é destinado a toda comunidade e serão muito bem vindas, todas as colaborações daqueles que estejam dispostos a dividir seu conhecimento com quem tem sede de aprender sempre.